domingo, 20 de outubro de 2013

CONTRA A PAREDE (de Fatih Akin)

Contra a Parede" é a história de dois descendentes de turcos que moram em Hamburgo. São duas pessoas cujas vidas não tem muito a oferecer.

Cahit Thomruk (Birol Unel) está sem rumo na vida. Mora num quarto completamente inabitável, passa as noites em bares bebendo ou se encontrando com uma amiga e se distraindo com atividades sexuais sem compromisso. Dorme durante a maioria do dia, além de não ser muito amigável. É um tipo que se perdeu na vida, mas lá no fundo de sua alma, parece querer algum sentido para toda sua triste existência.

Bom, até ai tudo bem. Cahit, apesar de se encontrar na berlinda, está sem conflitos em sua vida de caos calmo.

"Contra a Parece" (2004)
As coisas começam a tomar forma quando o protagonista bate o carro contra uma parede em plena madrugada após ter bebido umas boas doses – a cena inicial do filme. No hospital ele conhece uma moça, Sibel, também descendente de turcos, que pede-o em casamento logo após saber seu sobrenome (turco). De repente. Do nada. Inesperadamente. Loucamente. A razão desse pedido prematuro é apenas um: os pais da moça são de uma linhagem muito conservadora, e a única maneira dela ficar livre do controle deles e viver sua vida normalmente é se casar com alguém da mesma nacionalidade. E nesse momento Cahit cai como uma luva.

Após discussões e desentendimentos os dois se casam e passam a viver juntos. Ele dá a oportunidade dela se livrar de seus pais e ela começa dando um jeito em sua casa. Mas tudo só para manter a aparência para os pais da moça.

Mas como na vida não dá pra se prever o futuro, nem tudo anda de acordo com o combinado. Cahit começa a ver em Sibel uma possibilidade de retomar sua vida antiga. Suas reações e seus olhares mostram uma mudança interior em sua vida. Parece que finalmente Cahir está tomando rumo, vendo um pouco de sentido em sua vida.

Enquanto isso Sibel, indo em festas, se divertindo desmesuaradamente com outros homens, bebendo e praticando tudo que ela tem (e não) direito – afinal, o objetivo do casamento era livrar ela da vida controlada por seus pais – começa também a observar que a vida pode ser algo a mais. Talvez seu pseudo-marido seja alguém que tenha muito mais a oferecer do que apenas uma porta para a liberdade.

Um acidente trágico irá marcar a vida dos dois. Nesse instante o filme toma um novo rumo e Sibel vai para a Turquia em busca de um novo começo. O que aconteceu impede-a de continuar na Alemanha. Para sua família, ela não existe mais.

O final da história mostra a força e determinação do protagonsita em buscar quem ele havia aprendido a amar. Após várias reviravoltas, Cahit e Sibel se encontram como duas pessoas que se amam e tem coragem de admitir isso. Mas infelizmente isso veio tarde – como muitas coisas na vida vem.

A cena final de "Contra a Parede" deixa um gosto amargo na boca do espectador pela ausência do final feliz. Mas ainda assim não se pode negar a beleza e emoção da história dos dois protagonsitas. Fica claro que ambos mudaram sua pessoa interior para melhor.

A cada guinada na história do casal há um grupo musical com uma cantora (que aliás servem como uma ''overture'' do filme) que canta em turco. A música é belíssima, assim como o cenário de Istambul mostrado ao fundo. A canção acompanha a história do casal, dando tom aos sentimentos presentes nas diferentes épocas.
Poesia musical.

Sinceridade, ferocidade, beleza e suavidade são palavras que definem bem esse filme.



Trailer disponível em:

Trechos da trilha sonora:

Nenhum comentário:

Postar um comentário