sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

QUE TIPO DE EVOLUÇÃO ESPERAR NO TERCEIRO MILÊNIO?

Sabe aqueles filmes de viagem no tempo? Da década de 80, como De Volta Para o Futuro? Aquilo sempre me interessou do ponto de vista do que fomos e iremos nos tornar. Como indivíduos e como sociedade. Só que, pelo que me lembro, as únicas mudanças legais pra mim eram aquelas associadas à tecnologia. Mas, com o passar dos anos, percebi que as mudanças mais interessantes - ou, melhor dizendo, legais - eram aquelas não associadas a carros voadores ou skates flutuantes ou super-eletrodomésticos. As mudanças realmente interessantes eram aquelas DENTRO de NÓS e ENTRE NÓS.

Desde o advento da Revolução Industrial progresso de vida - a melhoria, o futuro, o melhor,... adjetivos do tipo - é associado a progresso tecnológico. Claro, nos milênios precedentes a humanidade teve pouca evolução tecnológica. Muito menos moral. E quando a indústria chegou, o choque foi muito grande. Choque bom para poucos e ruim para muitos. Mas um choque.

As invenções ao longo dos séculos XIX e XX foram muitas. Trens, carros, iluminação elétrica, aviões, foguetes, satélites, eletrodomésticos, eletro-eletrônicos, câmera fotográfica e filmadora, remédios, materiais, computação, teorias, clonagem, energias (petróleo, nuclear, eólica, solar,...) e etc. Sem contar os avanços nas Artes proporcionados pela indústria, como o Cinema.

Apesar de todos avanços tecnológicos que devem se dar nesse século - já adentrando em sua adolescência - o salto nesse campo não será tão impactante quanto aquele que houve nos dois (séculos) que o precederam. E muitos já tem essa noção.

Livro de Pietro Ubaldi, que fala sobre
a nova civilização, ainda em processo
de gestação.
Estudiosos dos meios de comunicação, de ciências sociais e filósofos percebem que nos próximos anos a verdadeira evolução da Civilização será no sentido do auto-conhecimento. O ser humano passará a desenvolver seu senso criativo e sua moral, que até agora estava em estado latente - ou se manifestando timidamente. O CARÁTER começará a ganhar peso na escolha de nossos relacionamentos. O bem-estar espiritual - das coisas intangíveis - será colocado à frente do bem-estar material. Este continuará existindo, mas terá peso (cada vez) menor. Isso deve ocorrer à medida que as gerações forem ganhando percepção de que existe um ponto de saturação nos ganhos materiais, e de que a luta por um mundo de segurança material, de ESTABILIDADE, é imprescindível para que as pessoas possam buscar desenvolver outros vetores de suas capacidades sem correr risco de passar fome ou dores ou doenças e coisas do tipo.

É claro que me refiro a uma estabilidade que garanta o mínimo do ponto de vista de dignidade humana. Porque, por menos que uma pessoa gere, essa pessoa não merece passar privações agudas. Especialmente num mundo que produz muito além do necessário para a subsistência de todos e todas. Além disso, numa sociedade que se diz Cristã, a responsabilidade em garantir a todos o mínimo é fundamental. Caso contrário, tudo será mais encenação do que ação.

O Século XXI apresenta várias possibilidades. Os precursores desses novos tempos já afirmavam tudo que falei - de forma infinitamente melhor, claro - em seus trabalhos ao longo do Século XX. Como tinham visão esses caras! Até hoje é impressionante.

Um novo ciclo está prestes a iniciar, e quem insistir em ficar de fora corre o risco de sofrer dor desnecessária.

As pessoas que desejam seguir a senda do progresso já fazem sua busca. Busca esta individual no momento. Pois nosso mundo, em grande parte, - especialmente por parte daqueles que o controlam - não enxerga ou não aceita esse caminho evolutivo. O único para nos aproximarmos do criador. Essa é uma das causas que geram muitas dúvidas por parte daqueles que já descobriram esse caminho. É duro viver de modo melhor num mundo que vê isso com maus olhos. As atitudes do ser orientado ao espírito devem ser discretas para não se colocar em evidência e ser mordidos pelos lobos materialistas deste mundo. Não há outro meio de se manter vivo e usufruir dos benefícios básicos.

O desenvolvimento dos próximos séculos será mais Moral do que Tecnológico. A Inteligência terá uma aplicação mais fraterna e portanto mais eficaz para melhorar o estado de bem-estar individual e coletivo. Isso trará o verdadeiro aumento de eficiência. Aumento de eficiência nas RELAÇÕES HUMANAS. Na COMPREENSÃO. Na ACEITAÇÃO. As idéias serão debatidas sem preconceitos e desenvolvidas ao máximo.

Por mais utópico que essa visão possa parecer, ela se torna cada dia mais palatável às pessoas. Boa parte da humanidade, mesmo que ainda não aceite esse lento desenrolar dos fatos, sente no fundo de sua alma que existe algo de verdadeiro e lógico em todas essas previsões. Os sentimentos e idéias mais profundas se encontram em todos seres. Até nos mais brutos e endurecidos. Em estado latente. Esperando o momento certo para começar a germinar. E o estímulo adequado. Porque é o único caminho para a evolução.

É essa a mensagem que Pietro Ubaldi em todas suas obras, procura difundir. E é dever de todos que começam a sentir e compreender os novos fenômenos se manifestar. A difusão é o único caminho de gerar instabilidade virtuosa.

A luta do momento é a das idéias. É o resgate das Utopias vindas precocemente de um passado não tão remoto. Só que de forma branda, reformulada, melhor compreendida. Será dada uma interpretação sábia. Graças às experiências dos últimos dois séculos é possível evitar dor no futuro.

O progresso dos próximos anos não virá nem com a força física nem com a econômica. Esta, apesar de ser o mecanismo da moda para repressão do Progresso, deve ter seus efeitos minimizados cada vez mais com o passar das décadas e séculos.

Será a força das IDÉIAS e dos SENTIMENTOS o motor de desenvolvimento humano.

Esse é o progresso que devemos esperar daqui pra frente. Quem se adaptar aos novos tempos tende a ter uma vida mais equilibrada, que conduzirá a uma evolução intelecto-moral. Quem se recusar a essa adaptação, se prendendo aos bens materiais tende a prolongar o sofrimento, e sua vida será uma espiral de desordem.

Portanto, é fundamental a compreensão das nuâncias e o estudo. Este deve permear – consciente ou inconscientemente – tudo que fazemos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário